Glossário – P

PACKAGING (EMBALAGEM) – Sistema e materiais de proteção utilizados com o objetivo de evitar deterioração de material, item ou produto durante o seu transporte, desde o fornecedor até o ponto de venda ou local de utilização.

 

PACKING (ACONDICIONAMENTO) – Maneira como um produto é transportado ao público cliente/consumidor, tendo como elemento essencial a embalagem.

 

PADRONIZAÇÃO – Ações seguindo um modelo/padrão planejado a fim de prevenir erros e eliminar o retrabalho.

 

PARÂMETRO – Uma constante ou um coeficiente que descreve alguma característica de uma população ou universo, sendo, portanto, um valor populacional.

 

PARCERIA – Reunião entre organizações concorrentes ou não, clientes e fornecedores, ou entre uma organização e seus funcionários para um fim de interesse comum.

 

PARTES INTERESSADAS – Clientes externos e internos, acionistas e a comunidade que têm interesse no desempenho da organização, na melhoria da qualidade de produtos, serviços, processos, métodos, sistemas, etc. e no meio em que ela opera.

 

PEDIDO DE COMPRA – Solicitação formal, escrita, feita a um fornecedor, fabricante ou não, especificando o fornecimento desejado.

 

PERDA – Tudo aquilo além da quantidade mínima de recursos indispensáveis de valor a um material, item, produto, serviço, processo, sistema ou à organização.

 

PERDA DA QUALIDADE – Conjunto de perdas causadas pela não-realização do potencial de recursos em processos e atividades, do tipo satisfação do cliente, perda de oportunidade de adicionar maior valor ao cliente, à organização e/ou à sociedade, e perda de recursos e de materiais.

 

PERFORMANCE (DESEMPENHO) – Resultado de realização de funções especificadas por um item, produto, serviço, sistema, instalação, organização ou pessoa.

 

PERIGO POTENCIAL – Conjunto de condições na operação de um item, produto ou sistema com potencial para a iniciação de uma seqüência de acidentes.

 

PESQUISA DE MARKETING – Pesquisa realizada com clientes, a fim de conhecer seu nível de satisfação com os produtos/serviços (clientes atuais) e/ou suas necessidades e expectativas explícitas e implícitas (clientes atuais e/ou clientes em potencial).

 

PLANEJAMENTO DA QUALIDADE – Conjunto de atividades que visam determinar as necessidades e expectativas do cliente e desenvolver produtos, serviços e processos para suprir essas necessidades e expectativas.

 

PLANEJAMENTO DO PRODUTO – Processo que envolve a identificação, classificação e medição das características da qualidade de um produto ou serviço, estabelecimento de objetivos, requisitos e restrições que afetam a qualidade, a análise e a tomada de decisões, de forma a conjuminar os interesses e as necessidades dos clientes com os interesses e a capacitação da empresa.

 

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO – Processo de desenvolvimento e manutenção de um ajuste estratégico entre objetivos e metas da qualidade, as capacitações da organização e as diversas oportunidades de mercado, considerando as necessidades e expectativas dos clientes e o estágio dos concorrentes.

 

PLANO DA QUALIDADE – Documento que relaciona e descreve as metodologias da qualidade, os recursos necessários e a seqüência de atividades relevantes para um determinado projeto, contrato, processo, material, item, produto ou serviço. Plano de Ação – Plano que descreve as orientações de médio e longo prazos da direção, com objetivos, metas e formas de avaliação.

 

PLANO DE AMOSTRAGEM – Plano que determina o número de amostras a serem retiradas de uma batelada, lote ou população, com o objetivo de se obter informações sobre a qualidade e possibilitar uma tomada de decisão.

 

PLANO DE AMOSTRAGEM CONTÍNUA – Plano para aplicação em fluxo contínuo de unidades individuais de produto ou serviço que envolve aceitação ou não-aceitação de cada unidade e usa períodos alternados de inspeção 100% e por amostragem, dependendo da qualidade do produto ou serviço.

 

PLANO DE AMOSTRAGEM DUPLA – Plano de inspeção em que uma amostra é inspecionada cujo resultado pode levar a uma decisão sobre a aceitação ou rejeição do lote, ou ainda a uma segunda amostragem.

 

PLANO DE AMOSTRAGEM EM CADEIA – Inspeção por amostragem na qual o critério para aceitação ou não-aceitação do lote depende em parte dos resultados da inspeção dos lotes imediatamente precedentes.

 

PLANO DE AMOSTRAGEM MÚLTIPLA – Plano que estabelece regras para inspeção por amostragem múltipla.

 

PLANO DE AMOSTRAGEM SEQÜENCIAL – Plano de amostragem no qual são retiradas unidades de amostra, uma a uma, inspecionadas e, com base nos resultados, tomada decisão sobre a aceitação ou rejeição do lote, ou inspeção de outra unidade.

 

PLANO DE AMOSTRAGEM SIMPLES – Plano no qual é tomada uma única amostra para inspeção e os resultados desta são considerados para fins de determinação da aceitação ou rejeição do lote ou partida.

 

PLANO DE MEDIÇÃO – Documento que descreve o que deve ser medido, como e quando as medições devem ser feitas e os níveis de desempenho ou padrões, a fim de assegurar que os resultados das medições forneçam informações adequadas para conduzir, monitorar, controlar ou melhorar um determinado processo.

 

POKA-YOKE – Tornar o local de trabalho à prova de erros. Por exemplo: uma máquina equipada com barras orientadoras, garantindo que uma peça seja trabalhada num só sentido.

 

POLÍGONO DE FREQUÊNCIAS – Representação gráfica de uma distribuição por meio de um polígono cujas abcissas são os pontos médios de cada classe e as ordenadas são as freqüências.

 

POLÍTICA DA QUALIDADE – Conjunto das intenções, diretrizes e objetivos de uma organização relativos à qualidade, formalmente expressos pela alta administração.

 

PONTO DE INSPEÇÃO – Local ou estágio de um processo ou ciclo de produção onde são executados ensaios, testes, exames ou verificações, por pessoal habilitado e com atribuições para coletar dados e verificar o desempenho ou qualquer característica da qualidade de um processo, item, material, produto ou serviço.

 

PONTO MÉDIO DE CLASSE – Média aritmética entre o limite superior e o limite inferior de cada classe.

 

POPULAÇÃO – 1. Totalidade de itens, unidades de produto ou serviço ou medições que estejam em consideração e a respeito dos quais se procure alguma informação. 2. Qualquer conjunto finito ou infinito de itens, objetos ou indivíduos que apresentem pelo menos uma característica em comum.

 

PRECISÃO – 1. Grau de dispersão de uma variável numa distribuição de resultados obtidos da aplicação, por muitas vezes, dos procedimentos estabelecidos, sob as mesmas condições definidas. 2. Proximidade entre resultados de testes ou medição individual. 3. Habilidade de um instrumento em reproduzir sua própria medição. 4. Capacidade de um dispositivo de medida em executar uma medição de forma repetida, com certa variância definida.

 

PRÉ-CONTROLE – Técnica utilizada para características mensuráveis que permite controlar um processo e concomitantemente observar a evolução de sua capabilidade.

 

PRINCÍPIO DE PARETO – Enfoque estatístico usado em classificação de causas atribuíveis de defeitos, não-conformidades, custos, etc., de acordo com a freqüência de ocorrência.

 

PROBABILIDADE – Freqüência relativa esperada da ocorrência real ou da possibilidade de um evento ocorrer.

 

PROBABILIDADE A POSTERIORI – Diz-se da probabilidade que foi revista, com base numa nova informação.

 

PROBABILIDADE A PRIORI – Probabilidade atribuída a um ou mais eventos antes da obtenção de informações experimentais ou amostrais, ou seja, independente da realização do experimento.

 

PROBLEMA – Resultado indesejado de um trabalho.

 

PROCEDIMENTO – Conjunto de operações importantes e necessárias para um objetivo enunciado.

 

PROCEDIMENTO DE AMOSTRAGEM – Requisitos e/ou instruções operacionais relacionados ao uso particular de planos de amostragem.

 

PROCESS CAPABILITY (CAPABILIDADE DO PROCESSO) – Habilidade intrínseca de um processo de desempenhar suas funções nas condições de trabalho, satisfazendo certas especificações e tolerâncias.

 

PROCESSAMENTO AUTOMÁTICO DE DADOS – Registro, processamento, armazenamento, transmissão e apresentação de dados relativos à qualidade, por meios eletrônicos, elétricos ou mecânicos.

 

PROCESSO – Conjunto de atividades planejadas e interrelacionadas, realizadas com o objetivo de gerar produtos e/ou serviços que atendam às necessidades de clientes, sejam internos ou externos.

 

PROCESSO CONTROLADO – Processo de produção no qual as variâncias das características da qualidade estão sob controle, dentro dos limites especificados.

 

PROCESSO DE PRODUÇÃO – Qualquer conjunto de atividades planejadas para alterar uma ou mais características de um produto.

 

PROCESSO DE QUALIFICAÇÃO – Processo de demonstração e reconhecimento de cumprimento de um conjunto de condições (normas, procedimentos, instruções, métodos, processos, sistemas, qualidade de produtos e/ou serviços, capacitação de pessoal) em conformidade com requisitos preestabelecidos, por meio de auditoria, testes, exames, ensaios ou cálculos.

 

PROCESSO FORA DE CONTROLE – Condição de um processo em que o valor de um ou mais parâmetros ou variáveis críticas ultrapassa os limites máximo e/ou mínimo estabelecidos.

 

PROCESSOS ESPECIAIS – Processos cujos resultados não podem ser plenamente verificados por meio de subseqüente inspeção e ensaio do produto e onde, por exemplo, as deficiências do processo podem se tornar aparentes somente depois que o produto estiver em uso.

 

PRODUTIVIDADE – Relação entre a saída produzida e a entrada requerida para produzi-la.

 

PRODUTO – Resultado de atividades, operações ou processos.

 

PRODUTO FINAL – 1. Produto pronto para uso. 2. Termo de uso geral que indica o que é gerado por um processo final, incluindo tantos bens tangíveis quanto serviços. 3. Produto fornecido ao cliente na forma por ele solicitada, incluindo a embalagem e o acondicionamento.

 

PROGRAMA – Delineamento de atividades com vista a se atingir determinados objetivos e metas.

 

PROGRAMA ZERO DEFEITOS – Visa prevenir ineficiências como os defeitos e atrasos. Crosby definiu 14 fases progressivas até ser atingida uma atitude global de prevenção.

 

PROJETO – 1. Desenvolvimento de um empreendimento que deve atender às exigências técnicas da qualidade, de acordo com requisitos ou conforme solicitação do cliente. 2. Expressão de idéias em desenho, por escrito ou em termos físicos. 3. Combinação de processos que transformam conhecimento, trabalho, matérias-primas e energia em um produto ou serviço final.

 

PROJETO DE EXPERIMENTOS – Planejamento de experimentos tais que dados estatisticamente válidos sejam obtidos e sejam capazes de produzir resultados válidos, por meio de análises estatísticas, quando os fatores estiverem variando sob condições controladas.

 

PROJETO DO PRODUTO – Atividade de definir e prover as características do produto ou serviço exigidas para atender às necessidades e expectativas do cliente.

 

PROPOSTA – Oferta feita por um fornecedor em resposta a um convite para satisfazer uma adjudicação de contrato para fornecimento de produto ou serviço.

 

PROTÓTIPO – Modelo funcional completo de um componente, aparelho, máquina, equipamento, produto ou serviço, normalmente construído para ser como o produto final, podendo ou não fazer uso de algumas de todas as facilidades, ferramentas, pessoas, etc., para avaliação de suas características da qualidade, com vistas à produção ou construção em série.

 

Voltar